O que são Orixás?

Conhece os orixás? O Brasil recebeu,na época da escravidão, milhares de pessoas vindas de várias regiões da África. Essas pessoas, não poderia ser diferente, trouxeram consigo uma forte bagagem cultural e seu conjunto de crenças.Ocorre que muitas dessas pessoas sequer falavam o mesmo idioma e frequentemente não cultuavam os mesmos deuses entre si.

O Brasil que os recebeu era um país dominado pelos portugueses, católico e conservador.Pois essas pessoas que chegaram a uma nova terra já na condição de escravizados naturalmente resistiram à religião que lhes era imposta por seus captores.Isso acarretava a elas punições e castigos. Dessa maneira, para proteger a si mesmos e sua cultura, supostamente aceitavam a fé católica de seus captores, mas continuavam a manter o culto a seus Orixás em segredo.

Os ancestrais desses africanos que foram trazidos ao Brasil viviam por um sistema de crenças que considerava a natureza como seu grande poder, entendendo a necessidade de respeitar e honrar a sagrada relação entre os elementos naturais e os seres humanos.

 Segundo esse ancestrais, especialmente os povos Iorubás, depois que o mundo foi criado cada Orixá recebeu uma energia divina chamada Axé, que deu a eles a capacidade de reinar em determinadas áreas do mundo material.

No Brasil, essas crenças evoluíram para a prática espiritual do Candomblé e da Umbanda, onde os Orixás ou divindades continuam sendo vistos como forças espirituais da natureza.

Os Orixás como Senhores da Natureza

Os orixás são considerados ancestrais divinizados que, quando vivos, estabeleceram e conquistaram o controle sobre certas forças da natureza como o trovão, o vento, as tempestade se atividades específicas como caça e o conhecimento das qualidades e usos das plantas, tão vitais em tempos anteriores à medicina moderna e, em muitos casos, mesmo nos dias de hoje.

Logo, os Orixás também representam um aspecto da natureza dentro do contexto espiritual. Por exemplo: Iansã corresponde aos ventos; Iemanjá é encontrada nos oceanos e nas praias; Oxum governa os rios e cachoeiras, Oxóssi domina a caça e os animais silvestres, entre vários outros.

Através do Sincretismo Religioso, processo de fusão de uma ou mais práticas religiosas, os Orixás foram sendo associados, no caso específico do Brasil, asantos da Igreja Católica. Logo, por exemplo, Ogum é um orixá considerado o equivalente a São Jorge na Igreja Católica. Oxalá seria o equivalente a Jesus Cristo, Oxumaré a São Bartolomeu, Oxóssi a São Sebastião e assim por diante.

Uma observação muito importante a se fazer é que esse sincretismo não ocorria de forma espontânea e sim como último recurso dos escravizados para preservar suas crenças sem sofrer punições severas.

O poder dos Orixás e a força do Axé

Para melhor compreender o poder do universo dos Orixás é importante conhecer também o conceito de Axé, já que essa energia é definida como a força que faz as coisas acontecerem.

É o poder de invocar, de criar luz ou um caminho de energia positiva através da movimentação de forças naturais e sobrenaturais. Aos orixás é reservado o poder de canalização desse Axé para atuar em áreas específicas de fenômenos e habilidades.

O mundo dos Orixás é vasto justamente para ter a capacidade de representar os numerosos aspectos da natureza e trazer sua energia poderosa para muitos aspectos da vida cotidiana.E, em um mundo tão conturbado, com uma velocidade de informações tão intensa como o que experimentamos nos dias atuais, é possível encontrar paz, luz e inspiração nesse universo.

A tradição dos Orixás pode trazer para a sociedade em geral informação e reflexão sobre a natureza, espiritualidade, ancestralidade (africana ou qualquer ancestralidade) e cultura. Isso fornece elementos para se viver a vida mantendo uma relação próxima e saudável com os elementos da natureza e o mundo não-material,nos fornecendo valiosas ferramentas para enfrentar os desafios da vida terrena.

No Brasil em particular, mas também em vários países espalhados pelas Américas, os Orixás se tornaram símbolos culturais e são respeitados por seus poderes sagrados e conhecimento do que é profundo.Eles, além de estarem relacionados a forças da natureza, também possuem características humanas e manifestam emoções como tristeza, raiva, ciúme e paixão, possuindo assim história, personalidade e desejos ligados a suas figuras.

Cada orixá possui o seu próprio sistema simbólico que é composto por comidas, cores, oferendas, cantigas, rezas etc.Eles dominam energias sutis que são capazes de movimentar o universo das divindades e relacionar seus ensinamentos a aspectos até mesmo banais da nossa vida cotidiana.

Conhecer o universo dos Orixás dentro de uma atmosfera de mente aberta, respeito e tolerância pode estabelecer uma importante fonte de autoconhecimento ao ressignificar nossas relações com a natureza, aqueles que nos cercam e, principalmente, nós mesmos. Esses Orixás podem ser importantes fontes de aprendizado por trazerem em sua simbologia,energia e características, todos os aspectos que nós mesmos manifestamos em nossos problemas, angústias e aflições. Namastê!

Ricardo Tibau

Ricardo Tibau, dramaturgo, escritor, tarólogo e reikiano apaixonado por estudos relacionados à espiritualidade.

Ricardo Tibau has 190 posts and counting. See all posts by Ricardo Tibau